Fotoconversar #10

Tapioca-2

Os Estatutos do Homem
(Ato Institucional Permanente)

Artigo IX
Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha
sempre o quente sabor da ternura.

– Thiago de Mello –

Trabalho e Ternura

O suor do rosto como expressão de trabalho vem desde tempos remotos, expressando sua necessidade e importância para as pessoas.

Além de garantir o sustento, que é a contrapartida pela ação desempenhada, também gera uma satisfação íntima por se ter cumprido o dever.

Ação humana onde a sua falta agride mais que o excesso, é inegavelmente uma necessidade à completude da vida.

Pode ser simples ou complexo, físico ou intelectual, mas quando realizado com empenho merece o bônus adequado ao esforço e à boa vontade despendidos em sua execução.

O melhor dos mundos seria se tivéssemos aquele “amor infinito” por tudo o que fazemos. Mas, nem sempre é assim, nem sempre podemos escolher. Nem sempre somos donos dos fatos e acontecimentos. Podemos sim é fazer melhor aquilo que nos compete.

Percebendo que a vida é composta dos pequenos agoras, de momentos que nos completam e preenchem, dedicação e empenho sempre farão a diferença.

Aliar ternura ao trabalho nos eleva da posição de cumpridores para a de realizadores.

É o ir além, e quem vai além cresce pois aprendeu a voar.

Luiz Zanon

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s